A marca é a impressão digital da empresa no mundo dos negócios. E vai muito além do nome e símbolo que estão atrelados a ela. É o elo palpável de relacionamento com seu público: representa como as pessoas enxergam seu negócio, qual valor está agregado ao que você oferece e, como um todo, diz respeito à impressão que sua empresa causa.

Por isso, a criação de uma marca envolve o gerenciamento de aspectos como nome, fontes, cores, tom de linguagem, produto e, claro, atendimento prestado ao cliente. Mas comecemos pelo início! Se você já tem ideia de um negócio ou uma empresa em funcionamento, mas ainda não saber como começar a criar a própria marca, este post é para você. Veja só:

Passo a passo sobre como criar uma marca para seu negócio:

  1. Pesquise o mercado: saiba quem é seu público-alvo e observe os concorrentes;
  2. Defina o foco e a razão de ser da sua empresa;
  3. Crie um nome forte para o mercado onde irá atuar;
  4. Estabeleça uma sensação que deseja gerar nas pessoas: bem-estar, fome, paz, equilíbrio;
  5. Planeje o formato da sua marca  (cores, símbolos e formas);
  6. Crie um logo;
  7. Utilize seu logo em todos os materiais da sua empresa;
  8. Administre sua presença na internet.

O que é uma marca?

Marca > logo

Primeiro ponto é definirmos o que é um logo. Trata-se da tradução da essência da sua empresa em uma imagem. Pode conter variadas fontes, cores, formas e símbolos que vão comunicar aquilo que deseja transmitir para o sue público. Já a marca traz um conceito mais amplo, como dissemos acima. É quando entra a percepção do público e você já não tem mais controle de como será percebido entre as pessoas.

E aí que entra outro ponto que precisamos falar sobre: o branding, também conhecido como gestão de marca.

Branding > marca > logo

Existe um trabalho estratégico de longo prazo que visa alinhar aquilo que você intenciona comunicar para seu público àquilo que, de fato, as pessoas percebem. A esse processo damos o nome de branding. São ações de comunicação planejadas a fim de consolidar sua marca no mercado.

Como é começar o branding do meu negócio?

Definir esse posicionamento de marca pode ser um processo simples e divertido. Pensemos na sua empresa como uma pessoa. Quais características podem ser atribuídas a ela? Vamos ao exemplo prático!

Empresa: Rafael vende crepes saudáveis em um foodtruck. É uma microempresa que deseja estimular pessoas a desenvolverem um hábito mais consciente no consumo de alimentos. Rafael cuida de cada passo do processo, desde a produção, com a compra dos insumos em produtores locais, até a comercialização do produto final, com crepes livres de matérias-primas industrializadas e condimentadas.

Personalização:  A empresa X é jovem, esperançosa e transparente. Ama fazer exercícios físicos e se preocupa em adotar ações sustentáveis para um mundo melhor. É engajado e simples.

Ao investir nesse processo, trazemos para a prática o posicionamento do negócio e podemos visualizar com mais facilidade quais ações de comunicação podem fortalecer a marca dentro do mercado. Por exemplo, é possível identificar que esse negócio pode investir em anúncios nas redes sociais para pessoas que não comem carnes, apoiam empresas sustentáveis, que frequentam academia, entre outros hábitos.

Porém, se você está na fase de criação de um logo, é possível mapear quais cores e símbolos têm a ver com sua proposta: aquelas que invocam sensação de bem-estar, sustentabilidade, paz, conforto e harmonia.

Cuide da sua identidade visual

Sabe a lista lá de cima? Sim, ela é fundamental para a criação de uma marca. Porém, os últimos dois itens (números 6 e 7) necessitam de atenção caso contrário toda sua estratégia vai para os ares. Então, depois de descobrir seu público, mapear seus concorrentes, definir seu posicionamento e ter criado seu logo, é hora de cuidar para que ele apareça com coerência em todos os seus materiais: cartão de visita, banner, redes sociais, site. Enfim, fique atento para que sua identidade visual fortaleça seu negócio em meio ao público.

Outra dica relevante é direcionar sua atenção para os locais virtuais onde sua marca aparecerá. De nada adianta estar em todas as plataformas se não terá conteúdo relevante para essa presença, ok? Analise quais dialogam com o seu público (que você definiu lá nos primeiros passo, beleza?) e pronto: cuide para entregar valor por esses canais.