Sim, é verdade que nosso cérebro identifica as cores e cada pigmento desses nos gera determinada sensação ou afeta nossos sentidos de alguma maneira. A influência pode ser tão grande que existe até um tratamento antigo, intitulado Cromoterapia, que busca harmonizar o corpo e a mente, baseando-se no significado das cores, sabia?

Por isso, neste post, vamos mostrar como esses detalhes relacionados ao universo dos pigmentos podem influenciar na criação do seu logotipo. Vamos conhecer?

No nosso blog, já falamos brevemente sobre o significado das cores. Agora, é hora de você saber como relacionar a personalidade do seu negócio à matiz do seu logotipo, apostando, claro, na psicologia das cores.

Mas o que é mesmo Psicologia das Cores?

Tratam-se de estudos sobre o efeito das cores no nosso cotidiano. Psicólogos, inclusive, apontam que a aparência de cada pigmento pode influenciar em sete áreas específicas. São elas:

  • Dimensão: a escolha de um tom pode dar uma sensação de maior ou menor amplitude de espaço. Cores neutras e claras refletem mais a luz e remetem a dimensões maiores. Já cores escuram, compactam o ambiente, fazendo-o parecer menor e mais aconchegante;
  • Peso: tornar produtos e coisas mais leves ou pesadas;
  • Iluminação: isso porque, como já citamos acima, cores claras refletem luz e dão mais luminosidade; já as escuras, absorvem esses reflexos;
  • Temperatura: está ligado aos tons quentes e frios, que podem remeter ao calor e ao frescor, respectivamente;
  • Simbolismo: esse é o aspecto mais subjetivo, que varia de acordo com a experiência individual de cada pessoa. Portanto, o menos importante para se levar em conta na hora de escolher as cores para criação do logotipo;
  • Emoção: algo mais subjetivo, que tem a ver com as reações que as cores provocam em nós;
  • Recordação: pode ser representada pela sinestesia de quando uma cor é associada a outro elemento como, por exemplo, um “aroma verde”; ou simplesmente por memórias afetivas que remetem às cores. Também um dos fatores dispensáveis para a criação de logotipo.

Dica!

Após saber dessas influências, fica nítido como o significado das cores pode influenciar não só no design, como também na decoração de ambientes, por exemplo.

Roda de emoções e o significado das cores

Bom, podemos notar que cada pigmento pode desencadear diversas reações na nossa percepção em relação a espaços, objetos e, claro, às marcas. E é nessa relação entre o significado das cores e o Marketing que aprofundaremos agora.

Conforme foto abaixo, dá pra notar que podemos mapear as emoções a partir da Teoria das Cores, cujos conceitos nos ajudam a combinar a matiz de uma forma mais harmoniosa, que dê mais contraste e legibilidade ao texto — assunto sobre o qual já também falamos aqui no blog.

O significado das cores
Roda das Emoções de Plutchik

Roda das Emoções de Plutchik

A teoria psicoevolucionária integrativa das emoções é uma das mais influentes abordagens classificatórias para respostas emocionais em geral. Ela considera que existem oito emoções primárias: raiva, medo, tristeza, nojo, surpresa, curiosidade, aceitação e alegria.

Plutchik propôs que estas emoções “básicas” são biologicamente primitivas e que evoluíram a fim de incrementar a aptidão reprodutiva animal. Plutchik argumenta em prol da primazia destas emoções demonstrando que cada uma delas dispara um comportamento que é de alto valor de sobrevivência, tal como o modo que o medo inspira a reação de lutar ou fugir. – fonte Wikipedia

O significado das cores

A partir desse ponto, seguiremos esmiuçando o significado das cores e seus usos mais comuns dentro do Marketing sob o olhar da Psicologia, é claro.

Otimismo

Se sua intenção é transmitir uma ideia positiva, as cores para apostar estão na escala dos tons laranjas. Esses estão ligados ao calor, ao sol, à luz. Ou seja, aspectos que remetem positividade, interesse, antecipação e também provocam sensação de bem-estar e alegria. Pode atrair consumidores impulsivos.

Excitação e agressividade

Os tons vermelhos, que estão na escala das cores quentes, dão uma ideia de juventude e coragem. A cor pode aumentar a pressão sanguínea e o ritmo respiratório. Também está relacionada à provocação de agressividade, energia, entusiamo e amor. São comumente usadas em marcas de fast-food e alimentos, em geral, por também atrair consumidores impulsivos.

Criatividade e espiritualidade

Tons roxos e violetas são ótimos aliados na composição de marcas que desejam transmitir mensagens relacionadas à sabedoria, elegância, mistério, iluminação e intimidade. Por estar ligada à imaginação, também é uma boa opção para negócios que envolvem criatividade.

Confiança

Tons azuis estão na escala das cores frias e nos provocam sensação de reflexão, contemplação, além de diminuírem a pressão arterial. Transmitem sensação de segurança, calmaria, tranquilidade e harmonia.

Equilíbrio e bem-estar

A capacidade  de transmitir essas sensações está ligada aos tons verdes e neutros, como o branco, nude e cinza. O verde por si só, como acontece quando entramos em contato com a Natureza, é tranquilizante. Já o branco está ligado à pureza e à paz.

Os pigmentos são poderosas ferramentas para transmitir uma mensagem, especialmente, quando se trata do seu uso para a criação de um logotipo.

Embora seja um recurso eficaz para estimular sensações, vale destacar que o significado das cores é bastante subjetivo e um olhar profissional sobre suas combinações e harmonia é fundamental para o sucesso de uma marca.

Agora, se você está com dúvidas em relação ao processo de criação de um nome para sua marca, baixe agora nosso o e-book Como criar o nome perfeito para o meu consultório de Psicologia?”.