Neste blog, já falamos sobre a importância do e-mail na gestão de um consultório, mostramos as diferenças entre um correio eletrônico profissional e uma conta gratuita na prática. E agora é chegada a hora de tratar de um assunto essencial também nessa área: e-mail marketing para psicólogos.

Sim, e você pode e deve usá-lo, caro(a) empreendedor(a). Embora muitas pessoas achem que o e-mail vem perdendo mercado, a verdade é que o correio eletrônico segue despontando como uma das principais ferramentas de marketing para as marcas. Isso porque por meio dessa ferramenta é possível criar e fortalecer os laços com seus pacientes e, claro, seus potenciais pacientes.

Então, abordaremos agora, neste post, algumas práticas de como usar o e-mail marketing de maneira ética e profissional. Pra te lembrar: é possível se relacionar com o público sem que suas mensagens se tornem SPAM na caixa do correio eletrônico. Vamos lá?

Mas e-mail marketing para psicólogos existe?

Claro! Na verdade, o e-mail marketing pode ser adaptado para qualquer área de atuação de um negócio, especialmente no ramo da Psicologia no qual se pede mais cuidado e atenção às pessoas. Por isso, elencamos 5 boas práticas para o uso correto da ferramenta que podem gerar engajamento entre seu público. São elas:

1. Lembrar consultas marcadas

Além de realmente cumprir a utilidade de lembrar o paciente da consulta que marcou, enviar esse e-mail é uma forma de oferecer cuidado e atenção para seu público. Disponibilizar também a opção de cancelar o atendimento por meio de uma resposta é uma boa prática e pode ganhar até um cunho educativo para a desmarcação de consultas.

2. Parabenizar por datas importantes

É aniversário do seu paciente? Ele recebeu alta? Está comemorando as bodas de casamento? Eis aqui momentos especiais que merecem ser lembrados! E uma ótima estratégia de e-mail marketing para psicólogos.

3. Compartilhar conteúdo de valor

Para se tornar uma boa prática mesmo, o conteúdo realmente deve entregar valor para o seu público. Porque de nada adianta enviar material com assuntos que seus pacientes já conhecem. Mesmo que não sejam autorais — sim, pode rolar uma curadoria de conteúdo de outros autores — seja criativo: compartilhe visões diferentes, traga ideias novas, aborde assuntos do cotidiano sob uma nova perspectiva.

4. Avaliar o atendimento recebido

Embora simples, essa ação pode lhe garantir retornos sobre como melhorar o atendimento no seu consultório. Então, pergunte sempre qual é a opinião do paciente sobre seu serviço, e isso inclui marcação de consulta, recepção, espaço físico, etc.

5. Informar novidades do consultório

Se um novo psicólogo está na equipe, se você tem um novo canal para atendimento ao cliente, se o horário de funcionamento do seu consultório mudou, comunique ao seu paciente!

Manual de conduta

Sim, o e-mail marketing para psicólogos pode ser um ótimo aliado na divulgação do seu consultório. Mas, é preciso ficar atento para não cometer excessos e suas mensagens acabarem se tornando spam na caixa do destinatário. Por isso, preparamos um breve manual de conduta para você criar e-mails matadores!

Use linguagem personalizada

Chame seus pacientes pelo nome e evite usar termos técnicos demais. A intenção é criar proximidade com seu público.

Evite lotar a caixa de entrada do seu destinatário

Essa é uma das mais importantes dicas! Mande à sua lista, no máximo, conteúdo uma vez por semana (e conteúdo de valor, como dissemos acima). Assim, evita que seu público canse das suas mensagens e que suas taxas de aberturas caiam consideravelmente.

Ofereça opção de cancelar recebimento

Sim, embora óbvia, muita gente acaba pecando ao não colocar a opção de cancelar o recebimento das mensagens de e-mail.

Utilize uma chamada para ação

Sugira e encoraje o seu leitor a seguir interagindo com sua marca. Em todo e-mail marketing, é importante inserir essa chamada para a ação, indicando ao público o que você deseja que ele faça após consumir seu conteúdo. Pode ser agendamento de consulta, visita no site, entre outras.

Bom, já deu para notar a importância do e-mail marketing para psicólogos, não é mesmo? Sabemos que não se trata de um bicho de sete cabeças! A verdade é que algumas dessas dicas serão essenciais para não ser invasivo com seu público e garantir uma boa prática no dia a dia

Agora, conta para a gente por onde irá começar, deixando seu comentário nesse post!