Que a Psicologia estuda o comportamento do ser humano a partir das suas motivações, vontades e valores internos você já sabe. Mas qual é o significado do simbolo da Psicologia?

Provavelmente, deve conhecer também um símbolo muito específico que faz alusão a essa ciência, não é mesmo?  Este aqui: ψ. Pois bem, hoje iremos fazer uma viagem ao tempo para lhe contar qual é o significado do símbolo da Psicologia. Vamos lá?

Conheça o significado do símbolo da Psicologia

Antes de irmos às possibilidades, compartilhamos uma certeza: o emblema que representa a ciência do “eu” e o estudo da alma humana é semelhante à vigésima terceira letra do alfabeto grego, intitulado “Psi”.

Por conta disso, o símbolo da Psicologia também pode ser chamado de símbolo psi. Mas a verdade é que esse signo remete a diversas interpretações: cada ponta do tridente pode estar ligada às correntes psicológicas (comportamentalismo, psicanálise e humanismo); à tradição religiosa cristã ou à mitologia grega, por exemplo.

Teorias psicológicas

Pai da psicanálise, Sigmund Freud indica que as três pontas do tridente representam a tríade das forças: inconsciente (id), pré-consciente (ego) e o consciente (superego). É usado também para fazer alusão às correntes psicológicas: o comportamentalismo, a psicanálise e o humanismo. Pode ser ainda as forças do inconsciente, de acordo com a teoria de Jung, ou as três pulsões humanas: espiritualidade, autoconservação e sexualidade.

Para os amantes da Numerologia, podemos ainda citar a simbologia ligada ao número 3 que remete ao nosso poder de expressão e sensibilidade. De acordo com Pitágoras, pode ser considerado como a perfeição por ser a soma do número 1 — unidade — com o número 2 — diversidade. Incrível, não é mesmo?

Tradição religiosa

Na visão do cristianismo, o símbolo psi representa a Santíssima Trindade — Pai, Filho e Espírito Santo. No hinduísmo, representa o tridente (trishula) carregado por Shiva — Deus supremo dessa religião ligado à criatividade, à destruição e à transformação. Cada raio pode ser considerado também como inércia, movimento e equilíbrio ou ainda destruidor, criador e preservador.

Quando se trata de Psicologia, esta abordagem é a que mais se distancia do campo da ciência.

Mitologia grega

Você já ouviu falar no Deus das águas subterrâneas e submarinas que carregava um arpão de três pontas? Pois bem, não é à toa. Psi ψ além de ser uma letra grega é o instrumento que o Deus grego Poseidon carregava para varar seus inimigos e ganhar o poder sobre suas almas.

Também conhecido como senhor das águas, Poseidon tinha o domínio do mar que mais profundamente está ligado às emoções e aos mistérios do inconsciente.

E, então, ainda fica a pergunta:

Afinal, qual é o significado do símbolo da Psicologia?

O símbolo ψ é considerado um emblema solar e mágico que sempre foi usado por gladiadores na antiguidade como objeto de poder e força. Podemos afirmar que o tridente sempre esteve ligado ao direcionamento das forças para o movimento e, ampliando o olhar, para a transformação da consciência.

Quando chegamos ao processo de formação do termo, observamos que para fazer a palavra psicologia, adicionou-se ao prefixo “psi” (ψo sufixo “que”, originando a palavra psykhè (psique). Esse termo significa espírito ou alma, indicando tudo aquilo que é subjetivo. Hoje, o que podemos chamar de estudo da alma ou, essencialmente, o símbolo que representa as forças do mundo inconsciente.

Se analisarmos a etimologia da palavra grega psykhè, encontramos outro termo, o psicheim que está ligado ao sopro de vida ou sopro de alma. Já a palavra psicologia, que traz o sufixo “logia” — designando estudo ou ciência — tem seu significado etimológico como ciência da alma ou ciência da mente.

Bom, já deu para notar que o significado do símbolo da Psicologia pode ser comparado às subjetividades humanas se levarmos em conta os diversos significados ao qual ele está ligado, não é mesmo?

Mas o mais importante nesse processo é saber que o emblema “psi”, que hoje é utilizado para representar a ciência da alma, está associado a realidades muito profundas, seja nas tradições religiosas ou na mitologia, por exemplo.

E, então, agora conta para a gente: o que achou dessa viagem de descoberta dos bastidores da Psicologia? Deixe seu comentário logo abaixo, neste post!

Se quiser ler mais posts sobre o mundo da Psicologia, siga o nosso Blog.