Logotipo

Veja quatro dicas para criar sua personal branding

Quando o assunto é marca é muito comum logo associarmos às gigantes de expressão mundial: Nike, Adidas, Samsung, Apple, Disney. Porém, usufruir das vantagens profissionais que uma identidade visual bem construída pode gerar não é exclusividade das grandes corporações.

Pelo contrário, cada vez mais profissionais autônomos estão notando a necessidade de criar a sua personal branding. Os motivos são diversos: pode ser um momento de reestruturação na carreira, mudança para um novo espaço ou posicionamento profissional diferente.

Seja qual for o motivo, você não só pode, como deve apostar na criação de branding pessoal ou personal branding. Listamos quatro dicas essenciais para o profissional que sabe que precisa investir na sua personal branding

1. O novo pode ser muito mais interessante

Há profissionais que consideram pensar no assunto, por exemplo, quando mudam de área de atuação. O ideal é deixar para trás a identidade visual criada por colegas ou antigos empregadores ou sócios. O processo de criação da sua personal branding deve ser ditado pelos seus próprios gostos e preferências, para que possa transmitir ao seu público-alvo essa nova etapa da sua carreira.

2. Uma auto avaliação cai bem

Um dos primeiros passos fundamentais para criar a sua personal branding é fazer uma avaliação honesta do seu perfil como profissional. Entender quem você realmente é vai dar um direcionamento muito qualificado para todo o processo de criação de sua marca pessoal.

Não sabe por onde começar? Faça uma lista dos valores que você julga como os mais importantes na condução da sua atividade profissional, defina a missão e a visão do seu trabalho e, mais importante, como você deseja ser visto no mercado.

Depois, é a hora de pensar sobre o público-alvo que você deseja atingir e mostrar os diferenciais que você possui para ser mais atraente para esse público-alvo.

Todas essas variáveis devem ser consideradas nessa avaliação para que o profissional de design que vai criar a sua marca entenda com clareza os valores que você quer comunicar.

3. Busque profissionais experientes

Na hora de criar o seu personal branding você precisa levar em consideração que essa marca vai comunicar ao mercado — ou seja, tanto seus colegas como potenciais interessados — o seu novo posicionamento.

Um trabalho feito às pressas, de qualquer jeito ou realizado por profissionais pouco experientes ou mesmo sem expertise na sua área de atuação, passa a impressão de falta de profissionalismo ou até mesmo improviso e certamente, uma hora ou outra, afetará a credibilidade do seu trabalho.

4. Conecte sua nova marca ao mercado

Uma vez concluído o processo de criação de sua marca pessoal, é preciso começar a usá-la em seu favor. Em outras palavras, uma personal branding bem estruturada tem pouca utilidade se você não a divulgar. Por isso, é importante certificar-se de que a mensagem que você tão cuidadosamente planejou chegará até o seu público-alvo. É o momento certo para você investir em networking, criar o seu site pessoal e marcar presença profissional nas redes sociais por exemplo, criando ações que tornem a sua marca reconhecida pelo mercado.

Entenda que o processo de criação da sua personal branding é uma poderosa estratégia para comunicar ao mercado quem você é e que valores e diferenciais possui.

Por isso, na hora de criar a sua marca, conte com o apoio de uma equipe competente e, principalmente, especializada na sua área de atuação. Se você quiser saber como a Pling pode ajudar você nesse processo, entre em contato agora mesmo!

Será um prazer atendê-lo e esclarecer todas as suas dúvidas!

Seja o primeiro a comentar!