Marketing de conteúdo : a chave de ouro para o marketing ético no âmbito da Psicologia

Você já ouviu falar sobre o que é marketing de contéudo? Muita gente complica o conceito do que vem a ser marketing de conteúdo. Meu objetivo, com este artigo, é simplificar e explicar para você, em poucas palavras, o que é o marketing de conteúdo e como você pode usá-lo a seu favor para divulgar o seu serviço de Psicologia. 

Na definição de Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute "Marketing de conteúdo é uma abordagem estratégica de marketing focada em criar e distribuir conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público-alvo claramente definido — e, em última análise, conduzi-los a ações rentáveis como consumidores.”

Ou seja, bem como o nome diz, marketing de conteúdo é uma forma de marketing onde você produz conteúdo relevante para que  seu público-alvo (no caso, seus pacientes e potenciais pacientes) possam ler e reconhecer em você uma autoridade a respeito de determinado tema.

Autores de livros e artigos acadêmicos, há centenas de anos, praticam de certa forma o marketing de conteúdo, pois ao escreverem e tornarem-se referência em suas áreas, acabam invariavelmente atraíndo potenciais pessoas interessadas em seus serviços.

Então eu preciso escrever livros e artigos acadêmicos para praticar o marketing de conteúdo?

Claro que não! Felizmente, no século XXI, existem maneiras mais rápidas, práticas e eficazes de ter uma boa estratégia de marketing de conteúdo. 

O ideal é que você escreva textos pequenos, objetivos e tendo como foco o seu público-alvo. E o resto os mecanismos de buscas e seus robôs (ex. Google) farão por você.

Como assim? Explico.... é bem fácil de entender. 

Hipotéticamente vamos supor que você seja especialista em depressão pós parto. Naturalmente, você vai escrever artigos a respeito do tema depressão pós parto. Artigos que, obviamente, você vai escrever com atenção aos limites éticos-disciplinares devidamente aplicáveis à espécie (sem sensacionalismos, sem falsas curas, sem expor preços dos seus serviços, etc.).

Pois bem, todos os dias centenas de pessoas procuram por Psicólogos no Google (e em outros buscadores) e não é incomum, por exemplo, que alguém que procura por tratamentos em relação ao tema depressão pós parto digite exatametne esta expressão no campo de busca.

E é aí que a mágica acontece, pois quanto mais você escrever a respeito do tema, maiores as chances das pessoas encontrarem você, lerem seus artivos e reconhecerem em você um especialista sobre o tema. 

Pois quando alguém digitar, seguindo o exemplo, a expressão depressão pós parto no Google provavelmente os seus artigos estarão bem posicionados, as pessoas clicarão para lê-los e, assim, você começará a extrair os melhores benefícios do denominado marketing de conteúdo. 

Dicas importantes:

1. Não adianta escrever artigos com pouco ou nenhum embasamento, apenas repletos de palavras-chaves para que o Google indexe melhor o resultado.Isso produz efeitos negativos;

2. Não escreva textos com uma linguagem muito acadêmica ou científica. Pense que o principal público-alvo de seus textos são pessoas leigas;

3. Não escreva textos muito longos. As pessoas se cansam de lê-los. Mas também não publique textos curtos demais.

Lembre-se : o segredo de um bom marketing de conteúdo para psicólogos é escrever e gerar conteúdo que seja efetivamente relevante, bem escrito, com fundamento e que seja útil para que seu público alvo realmente possa tirar proveito do conteúdo.

Por fim, um fator extremamente  relevante : onde você deve escrever seus conteúdos? Existem vários locais na internet, fóruns, blogs que se dedicam à psicologia.

No caso da Pling, nós possuímos uma solução completamente gratuita que permite a publicação e o compartilhamento de conteúdo relacionado à Psicologia, que chamamos de Universo da Psicologia. Você pode conhecer um pouco mais clicando aqui. 

Selecionei, abaixo, alguns artigos escritos por Psicólogos colegas seus no Universo da Psicologia que possam servir de guia para você começar:

Adolescência, que caminho é esse?

Como funciona a Psicoterapia Infantil?

Violência Doméstica: conheça as formas e os tipos.

Ansiedade Generalizada

0
Seja o primeiro a comentar!